TÉCNICA FUT

37.FUT.ilustração.png

A FUT (folicular unit transplantation) é uma técnica onde há a extração de uma faixa de cabelos da área doadora. Após a remoção da faixa da área doadora, são produzidas as unidades foliculares em microscópio estereoscópio pela Equipe experiente e treinada, separando as unidades foliculares, de 1 a 3 fios de cabelo. Em seguida, estas unidades são transplantadas para a área receptora, seguindo a linha natural do crescimento dos fios, sua angulação e distribuição correta.

1- É retirado o maior número de fios da área doadora occipital (parte de trás do couro cabeludo), onde os cabelos são mais resistentes. 

2 - As unidades foliculares são separadas e lapidadas por uma equipe especializada e com auxílio de microscópios 3D. 

 

3 - Todas as unidades foliculares são transplantadas cuidadosamente na área receptora.

Área Doadora

A área doadora é a região que não é atingida pela calvície. Normalmente a área posterior e nas laterais do couro cabeludo. Administrada a anestesia local, faz-se a remoção de uma faixa de cabelo, de modo que todos os fios de cabelos nesta área possam ser removidos e transplantados.

 

Concluída a remoção da área doadora (faixa de couro cabeludo de onde serão retiradas as unidades foliculares), a peça é colocada em solução com baixa temperatura para sua preservação e a seguir inicia-se preparação dos “slivers” (pequena faixa de corte transversal da área doadora), onde as unidades foliculares são melhor visualizadas, para a sua lapidação.

 

Através da técnica de transplante de unidades foliculares podemos remover uma área maior, cobrindo e tratando mesmo calvícies mais avançadas. Nosso objetivo é colocar o maior número possível de fios por sessão. Removemos uma faixa que pode ter entre 25 a 32 centímetros de extensão por até 2,0 centímetros de largura, a depender da elasticidade dessa região, que varia de paciente para paciente.

38.shutterstock_433269457.jpg

Massagem pré-operatória

Quanto maior a elasticidade, maior a largura da faixa que será retirada na cirurgia e consequentemente maior o número de fios que será retirado e posteriormente transplantado.

 

Alguns pacientes, naturalmente ou por terem realizado cirurgia prévia, não apresentam tanta elasticidade na região posterior (occipital) do couro cabeludo. Como o nosso objetivo é colocar sempre o maior número possível de fios por sessão, nesses casos é orientada a realização de massagens pré-operatórias na região por um mês. O paciente é orientado a realizá-las em casa e, algumas sessões, podem ser feitas sob a orientação da nossa Equipe.

39.Massagem.shutterstock_516627325.jpg

Preparação dos “slivers”

Os “slivers” são pequenas faixas de corte transversal da área doadora que foi retirada. Todo o processo é realizado com o auxílio de microscópios 3D especiais, além de equipe treinada e experiente. Com o uso de microscópios consegue-se aproveitar até 20-30% mais de fios do que conseguia antigamente, quando a cirurgia era realizada a olho nu ou com auxílio de lupas simples.

 

A Equipe que atua nas cirurgias de transplante capilar possui qualificação específica para esse tipo de cirurgia. Contamos com equipe de até 8 profissionais, durante todo o procedimento, com duração de 6 a 10 horas. Após o corte para obtenção das unidades foliculares, elas são devidamente armazenadas em ambiente adequado e baixa temperatura para sua colocação na área receptora.

40.Manuseio qqat 16.17.37.jpg

Preparação das Unidades Foliculares

As unidades foliculares (UFs) do couro cabeludo crescem em feixes de 1-3 fios de cabelos. As unidades vistas na superfície parecem um pequeno grupo de cabelos crescendo juntos. Para melhor visualização das estruturas formadas na pele, utilizamos microscópios estereoscópios, facilitando a preparação das unidades a serem implantadas.

 

Após a remoção da área doadora, a faixa de couro cabeludo é entregue à equipe de técnicas cirúrgicas que inicia o preparo das unidades foliculares, de 1 a 3 fios em microscópio chamada de stereodissecção microscópica, para visualizar melhor o tecido doador. As peças são mantidas em solução preservadora, em temperatura adequada.

 

Utilizamos umidificador de ambientes para manter a boa qualidade do ar e evitar que os fios possam secar. O processo de preparo e conservação adequada das unidades foliculares é indispensável para o sucesso do Transplante Capilar.

 

A área doadora inicialmente é cortada em pequenas tiras para melhor visualização das unidades foliculares que serão subsequentemente divididas em unidades foliculares e cada uma será mantida em solução resfriada adequada para sua preservação. A seguir, as unidades foliculares são lapidadas seguindo seus contornos em formato de gota, habilidade adquirida com a experiência e prática da Equipe altamente treinada para o processo, evitando assim lesões e cortes, o que significa que conseguimos transplantar mais fios.

 

A precisão é um fator de extrema importância neste processo, para manter a qualidade das unidades foliculares. Após o adequado preparo das unidades foliculares, iniciamos a transferência para a região receptora.

41.UF.na.luva.jpg
42.ManuseiodeUF.jpg

Área Receptora

É a área calva a ser tratada, onde serão transplantadas as unidades foliculares. 
A área receptora é pré-definida em conjunto: cirurgião e paciente. E devemos sempre levar em consideração quais são as prioridades para o paciente.

Implantação

Na preparação, é aplicado anestésico na área receptora. Para implantação, utilizamos os chamados “implanters”, que delicadamente implantam a unidade folicular. Os "implanters" minimizam o contato do cirurgião com o fio a ser transplantado e facilitam uma maior pega das unidades foliculares.

 

Nesse processo são feitas as incisões que variam seu tamanho de 0.6 mm a 0,9 mm, seguindo a angulação natural do cabelo. A perfeita harmonia determina o resultado final estético e natural do transplante e também a distribuição e densidade dos fios.

 

Em resumo, a habilidade e o aspecto crítico e artístico na cirurgia, determinam a qualidade do resultado final do transplante capilar.

43.implanters.jpg

O desenho da linha de cabelo

É a parte artística do processo e depende da percepção e senso artístico do cirurgião. O desenho depende do formato da face, e deve sempre seguir as proporções de simetria facial. Trata-se de grande responsabilidade escolher onde e como deverá ser colocado o cabelo.

 

Por isso, na primeira consulta realizamos um esboço a partir de onde será colocado o cabelo, e explicamos o motivo do posicionamento dos novos fios, uma vez que devemos aproveitar da melhor maneira possível os fios que são fornecidos pela área doadora do paciente.

44.Hairline.web.png

Pós-Operatório Imediato

Ao final da cirurgia, a área transplantada é revisada e realiza-se a limpeza da área com solução fisiológica. Não utilizamos curativos ou bandagens. A seguir o paciente será encaminhado para recuperação, onde se alimentará com dieta leve (um lanchinho ou uma sopa).

 

O paciente permanece na clínica até passar o efeito da sedação, recebendo alta médica na sequência. Todo o acompanhamento do pós-operatório (orientações, consultas e avaliações fotográficas) é realizado por um ano após a cirurgia, pelos médicos e suas Equipes.

Cicatriz

A cicatriz que permanece na área doadora é discreta, pois utilizamos a técnica de sutura tricofítica, minimizando a linha, deixando-a imperceptível, pois os cabelos cobrem a região.

 

Com essa técnica, os fios crescem inclusive sobre a área da cicatriz, que se torna visível apenas ao se raspar totalmente a cabeça, pois tem largura média de apenas 2 milímetros.

 

Não utilizamos curativos ou bandagens na área doadora, para sua melhor cicatrização.

45.fut.jpg

Quer Marcar uma consulta? Escolha a unidade mais próxima de você.