TRANSPLATE CAPILAR FEMININO

26.TCFeminino.jpg

Com a evolução das técnicas cirúrgicas e, consequentemente, dos resultados obtidos com a cirurgia de transplante capilar, a procura desse procedimento pelas mulheres é cada vez maior.

A cirurgia em mulheres segue as mesmas características da cirurgia realizada em homens, com algumas características diferenciadas. Confira abaixo as peculiaridades:

1. Importância do tratamento clínico antes, durante e após o transplante capilar

Em mulheres geralmente há outras causas, além da genética, associadas à queda de cabelo. Logo, há a necessidade de tratamento clínico para estabilizar a queda de cabelo (quando houver) antes de realizar a cirurgia. Além disso, é necessário prosseguir com o tratamento clínico após a cirurgia, para obtenção dos melhores resultados.

2. Elasticidade do couro cabeludo

Comparativamente aos homens, as mulheres têm menor elasticidade da região occipital (parte de trás) do couro cabeludo, de onde os cabelos são removidos. Previamente a cirurgia é necessário realizar massagens nessa região, a fim de que mais fios sejam removidos do local e, consequentemente, restaurados na região em que há menor número de fios.

3. Comprometimento da área doadora

As mulheres com calvície em geral apresentam afinamento (ou miniaturização) dos fios nessa região, o que faz com que a densidade (número de fios por centímetro quadrado) na área doadora seja menor.

4. Pós-operatório

Algumas mulheres apresentam um pouco de queda de cabelos no primeiro mês após a cirurgia, que tende a ser mais intensa do que a que ocorre com os homens. Trata-se de perda transitória, mas que pode persistir por até 2 meses do pós-operatório.

Quer Marcar uma consulta? Escolha a unidade mais próxima de você.